« Muvart, Lisboa, 2008 | Main | A crise lá fora (recortes) »

11/22/2008

Comments

Feed You can follow this conversation by subscribing to the comment feed for this post.

popelina

Mais um EXCELENTE artigo.
E essa recusa do outro – quer sob a forma de um olhar desfocado (uma espécie de extensão ou um esgar etnocêntrico), quer na recusa da presença e do reconhecimento, quer talvez, na incapacidade de o identificar, não tem a ver com a pequenez e os limites da reflexão neste cantinho do Atlântico (valha-nos isso, o Atlântico)?.

o outro

Cara Popelina
A recusa do outro tem um nome chama-se racismo, não pequenez, nem limites de reflexão.
Às vezes é preciso chamar os nomes às coisas....

The comments to this entry are closed.

Categories

Twitter Updates

    follow me on Twitter