« No presente, no jardim | Main | Do Brasil, teatro »

06/17/2011

Comments

Feed You can follow this conversation by subscribing to the comment feed for this post.

marta lança

E para apoiar projectos em curso com dinâmicas diárias, produção constante e alcance verdadeiramente intercontinental (como já provou o BUALA neste nosso 1º aniversário) não há qualquer apoio... Andamos de porta em porta a receber em troca o discurso da "lamentável conjuntura financeira do país" e a queimar pestanas a trabalhar por carolice.
Acho o projecto Africa.Cont muito necessário mas não percebo o desfasamento com outras propostas já engajadas. A falta de estratégia é assustadora...

marta lança

jpt

Continuidades históricas, nada mais. Transversais

AP

Refere-se ao significado do projecto pensado para as chamadas Tercenas do Marquês e ao Palácio, propriedade antiga do comerciante e negreiro José António Pereira, traficante em São Tomé, que ainda dá o nome à travessa que desce das Janelas Verdes ao rio? Para mim, de facto, são outros colonialismos que se querem instalar no sítio, traficando com as culturas ditas pós-coloniais que se fabricam nas metrópoles actuais, com mais ou menos africanos ditos da diáspora. Continuidades históricas, certamente. É isso?

The comments to this entry are closed.

Categories

Twitter Updates

    follow me on Twitter